sexta-feira, 18 de julho de 2008

Sobre o futuro

Não sei por que escrever a esta hora da tarde, mas senti necessidade.
Ao som de Smashing Pumpkins, e fazendo algo que está completamente fora da área a qual vou me dedicar, resolvi pensar pela enésima vez no futuro.
E veio a imagem com meu próprio rosto à cabeça...
Como pode uma futura professora de Língua Inglesa e Portuguesa passar uma tarde livre planejando desenhar um tabuleiro de xadrez com todas as suas devidas peças desenhadas da maneira correta?
É. Meio estranho de imaginar. Mas acontece.
Dediquei meus anos dourados à Área de Exatas, pensando que seria uma grande engenheira metalúrgica, ou uma projetista nerd.
Enfim, voltando para casa após uma prova seletiva para o curso técnico em Mecânica, em uma Escola SENAI do Estado de São Paulo, vi que aquilo seria uma frustração, por que diabos eu queria aquilo?
Cheguei à conclusão de que deveria seguir à risca o poema de Robert Herrick, poeta inglês do séc. XVI citado em "Sociedade dos Poetas Mortos": *"Gather ye rosebuds while ye may/ Old Time is still a-flying/ And the same rose that smiles today/ Tomorrow will be dying..."

E deveria colher meus "botões" naquilo que realmente me atraía.
Litearatura.

* "Colha seus botões de rosa enquanto pode/ O velho tempo ainda voa/ E a mesma flor que hoje sorri/ Amanhã estará morrendo..."

Primeira estrofe de To the virgins, To make much of time. (Aos virgens, para aproveitarem o tempo)

Nenhum comentário: